O que é

Quem nunca passou noites acordadas pensando em algum problema ou avaliando riscos? A ansiedade é uma experiência comum e normal do ser humano em situações de risco, perigo ou estresse. 1

Esse tipo de emoção ou sentimento também pode ser considerado como uma parte necessária para o desenvolvimento e sobrevivência, mas há casos em que a ansiedade pode se tornar um problema maior.1,2

O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) acontece quando esse sentimento de preocupação é excessivo, persistente e incontrolável, tornando-se uma condição crônica e um dos transtornos mentais mais comuns. 2,3,4

Essa preocupação, geralmente, tem foco simultâneo em vários aspectos da vida como família, finanças, saúde, futuro etc.3

Frequentemente, é possível que a ansiedade esteja associada a outras condições como a depressão, fobia social, pânico e outras fobias específicas, o que pode dificultar a identificação e diagnóstico correto. 4

Fatores de Risco

O transtorno de ansiedade generalizada pode atingir pessoas das mais variadas idades, mas a maior incidência acontece no início e no final da vida adulta. Além disso, outros fatores de risco são:3

  • Sexo feminino
  • Baixo status econômico
  • Abuso físico ou sexual na infância
  • Negligência na infância
  • Alcoolismo
  • Uso de substâncias


Prevenção

Algumas atitudes podem ajudar a tratar e prevenir o transtorno de ansiedade, evitando problemas maiores. 5

Terapia Cognitivo Comportamental
Hoje, a terapia não só é considerada tratamento para o transtorno de ansiedade, mas também pode ser muito importante na prevenção, reduzindo sintomas iniciais de preocupação excessiva. 5

Atividade física
Além de trazer diversos benefícios para a saúde física, praticar atividades físicas regularmente também ajuda a evitar a ansiedade e outros problemas relacionados à saúde mental. 5

Práticas de relaxamento
Meditação, yoga, massoterapia e exercícios de respiração podem ajudar a melhorar o relaxamento e controlar os sintomas da ansiedade. 5

Higiene do sono
O transtorno de ansiedade é fortemente ligado a perturbações do sono, por isso, manter um sono regulado pode ajudar bastante. 5

Sinais e Sintomas

Alguns sinais e sintomas que podem gerar a suspeita do Transtorno de Ansiedade Generalizado são: 2,4,1

  • Preocupação desgastante, desproporcional e de difícil controle
  • Inquietação, irritabilidade, tensão e nervosismo
  • Dificuldade de concentração e memória
  • Apreensão e insegurança
  • Taquicardia, hiperventilação e sudorese
  • Insônia ou sono pouco reparador
  • Fadiga, dificuldade de relaxar
  • Tontura e sensação de desmaio
  • Sudorese, tremores e parestesias
  • Dores e tensões musculares
  • Sensação de sufocamento, de pressão no peito e mal-estar indefinido


Em crianças, o TAG pode se manifestar mais frequentemente como dores abdominais e outros sintomas físicos, muitas vezes levando à falta na escola.3

Em todos os casos, esses sintomas são crônicos e flutuantes, ou seja, podem variar de pessoa para pessoa e até numa mesma pessoa.1

Diagnóstico

O diagnóstico do Transtorno de Ansiedade Generalizado só pode ser feito por um médico especializado. Para fazer esse diagnóstico, ele precisará avaliar diversos pontos e entender todo o contexto em que você se encontra.

O primeiro ponto a ser levado em consideração é o tempo dos sintomas. Para que o diagnóstico seja confirmado, essa preocupação excessiva deve durar pelo menos seis meses e ser acompanhada de, pelo menos, três dos sintomas acima. Mesmo assim, grande parte dos pacientes apresenta sintomas por anos antes de procurar um tratamento. 2,3

Outro fator que precisa ser avaliado é se esses sintomas estão causando interferência no seu desempenho ou um sofrimento significativo.4

Além disso, é muito importante avaliar se há indícios de depressão, já que é muito comum que ela aconteça ao mesmo tempo ou como uma complicação da ansiedade e vice-versa. 6

O médico pode perguntar, ainda, sobre o uso ou a abstinência de substâncias como cafeína, cocaína, anfetamina e álcool, que podem causar sintomas de ansiedade.6

Também é importante que ele considere outros fatores que, em alguns casos, podem causar sintomas semelhantes aos da ansiedade como problemas endocrinológicos, cardíacos e neurológicos. 6

Tratamento

O tratamento do Transtorno de Ansiedade Generalizada pode ser feito com medicamentos, geralmente antidepressivos, associados a psicoterapia. 4,1

Também é importante que tanto o paciente quanto os familiares se eduquem com relação à TAG para que exista uma boa adesão e apoio durante o tratamento. Além disso, algumas técnicas de relaxamento, meditação e respiração também podem ajudar, especialmente em momentos de crise. 1


Referências

  1. HUMES, Eduardo de Castro. et al. Psiquiatria Interdisciplinar. Grandes síndromes psiquiátricas. Edição 1. São Paulo: Manole, 2016. Consulta em 18 fev. 2022.
  2. REYES, Amanda Neumann; FERMANN, Ilana Luiz. Eficácia da terapia cognitivo-comportamental no transtorno de ansiedade generalizada. Rev. bras.ter. cogn., Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 49-54, jun. 2017. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872017000100008&lng=pt&nrm=iso . Acesso em 18 fev. 2022.
  3. HUMES, Eduardo de Castro. et al. Clínica Psiquiátrica: guia prático. Clínica do adulto. Edição 1. São Paulo: Manole, 2019. Consulta em 18 fev. 2022.
  4. ZUARDI, A. W. Características básicas do transtorno de ansiedade generalizada. Medicina (Ribeirão Preto), [S. l.], v. 50, n. supl.1, p. 51-55, 2017. DOI: 10.11606/issn.2176-7262.v50isupl1.p51-55. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/127538 . Acesso em: 18 fev. 2022.
  5. As soluções para o transtorno de ansiedade. Instituto de Psiquiatria Paulista. Disponível em https://psiquiatriapaulista.com.br/as-solucoes-para-o-transtorno-de-ansiedade/ . Acesso em 18 fev. 2022.
  6. MARTINS, Mílton de Arruda. et al. Clínica médica: volume 6. Transtornos mentais. Edição 2. São Paulo: Manole, 2016. Consulta em 18 fev. 2022.


EFEX-2022-0005-FEV/2022