Leitura

Confira quais são as opções de tratamento para glaucoma - de ângulo aberto e fechado

Perda da visão periférica, vermelhidão e dor intensa nos olhos, visão embaçada, sensibilidade excessiva à luz e lacrimejamento, aumento da pupila e do tamanho dos olhos, esses são alguns dos sintomas do glaucoma, uma doença ocular que, apesar de não ter cura, felizmente, é tratável.

O glaucoma é uma neuropatia oftalmológica que acomete mais de 66 milhões de pessoas ao redor do planeta (900 mil só no Brasil), sendo a principal causa de cegueira irreversível no mundo, o que significa que após a perda da visão, esta não poderá ser recuperada.

Porém, é plenamente possível evitar e retardar a evolução do glaucoma através do diagnóstico precoce e dos tratamentos adequados. Continue a leitura e descubra quais são as opções de tratamento para o glaucoma.

 

Tratamento para glaucoma

A depender do tipo de manifestação da doença e do grau de dano ao nervo óptico, o tratamento do glaucoma será por meio medicamentoso ou cirúrgico. Saiba mais sobre cada um deles:

Tratamento medicamentoso

O objetivo desse tipo de tratamento é a redução da pressão intraocular. Isso é feito através de fármacos betabloqueadores, alfa-agonistas adrenérgicos, prostaglandinas, inibidores de anidrase carbônica, colinérgicos (mióticos) e compostos combinados.

Comumente é indicado o uso de colírios para redução ou estabilização da pressão interna do olho, sendo possível utilizar esse tipo de tratamento em pacientes com Glaucoma de Ângulo Aberto em estágios inicial ou moderado.

 

Tratamento cirúrgico

Para casos de glaucoma em estágio mais agudo e avançado o tratamento cirúrgico é o mais indicado. Em diagnósticos de Glaucoma de Ângulo Fechado pode ser realizada a trabeculoplastia a laser ou procedimento cauteloso de filtração.

 

Mas, então, qual é o melhor tipo de tratamento para o glaucoma?

 

A verdade é que não há que se falar em qual tipo de tratamento é melhor ou pior. Para cada caso, para cada paciente, o melhor tratamento será aquele que corresponde às suas necessidades particulares.

Tudo isso deverá ser avaliado pelo médico oftalmologista, que identificará qual o melhor tratamento para aquele caso específico, observando a origem da doença, o tipo de manifestação e o estágio em que se encontra.

Mas, é claro que a melhor forma para evitar ou retardar a doença é sempre por meio de um diagnóstico precoce, considerando que os danos ao nervo óptico são irreversíveis.

Por isso, é importante que você cuide constantemente da saúde dos seus olhos, faça consultas periódicas ao seu médico oftalmologista e evite lesões ou traumas no seu nervo óptico, afinal a melhor forma de lidar com o glaucoma é sempre através da sua prevenção.

 

"Fui diagnosticado com glaucoma, e agora?"

 

Recebendo o diagnóstico de glaucoma, provavelmente, você já foi informado pelo seu médico oftalmologista sobre os possíveis tratamentos para essa doença. Agora basta que você siga corretamente as orientações do seu médico a fim de evitar a progressão do glaucoma.

Se para o seu caso o tratamento indicado é o medicamentoso com colírios, por exemplo, é preciso que você saiba de uma coisa: Não é qualquer tipo de colírio que serve para o combate ao glaucoma.

Os colírios utilizados para o tratamento do Glaucoma de Ângulo Aberto possuem uma composição medicamentosa específica, capaz de reduzir a pressão interna do olho - que é o que geralmente causa o dano ao nervo óptico, o que caracteriza o glaucoma.

 

Quer ter acesso a serviços e descontos na compra desses colírios?

 

Através do Programa Se Cuida você consegue ter acesso a diversos serviços e descontos em produtos que fazem parte do Programa em farmácias credenciadas. Basta clicar no botão "Realizar Cadastro" no topo desta página. Se cuida!

 

Referências:


PP-PCU-BRA-0875-OUT/2021