Leitura

Enxaqueca: quais os sintomas e como ela surge?


A vida agitada e hábitos pouco saudáveis, frequentemente, servem como gatilhos para dor de cabeça, realidade enfrentada por quase 140 milhões de brasileiros. ¹

No entanto, quando essa dor de cabeça, além de frequente, se manifesta com sintomas adicionais, pode ser um sinal de algo mais sério: a enxaqueca. ¹

Embora a enxaqueca afete cerca de 30 milhões de brasileiros, muitas pessoas acabam confundindo os sintomas de dor de cabeça com os sintomas da enxaqueca. ¹

Compreender as diferenças entre as duas condições e buscar ajuda profissional é essencial para ter uma melhor qualidade de vida.

 

Os tipos de dor de cabeça

A dor de cabeça pode ser primária ou secundária, veja a diferença:

  • Primária: a dor de cabeça é sintoma de outra doença, como dengue, gripe, sinusite, etc. ²
  • Secundária: a dor de cabeça é a própria doença em si e ocorrem devido à predisposição genética e gatilhos externos.  As mais comuns são dor de cabeça tensional e enxaqueca, que, juntas, correspondem a 90% dos casos. ²

 

Como diferenciar dor de cabeça tensional da enxaqueca?

A dor de cabeça tensional é uma dor de cabeça crônica mais comum do que a enxaqueca. Ela provoca crises de dor de cabeça por mais de 15 dias no mês e apresenta os seguintes sintomas: ² 

  • Sensação de peso, pressão ou aperto nos dois lados da cabeça; ²
  • Não se agrava com outras atividades; ²
  • Normalmente, é de intensidade leve a moderada; ³
  • Tem duração variável.  3

Já a enxaqueca, pode ter duração de 4 a 72 horas, apresenta uma série de outros sintomas, além de piorar com atividades normais do dia a dia. Ações como andar, por exemplo, podem piorar a dor na enxaqueca, o que não ocorre na dor de cabeça tensional. ²

Vamos entender melhor sobre a enxaqueca a seguir.

 

Sobre a enxaqueca

Diferente da dor de cabeça tensional, a enxaqueca envolve todos os sintomas a seguir:

  • Dor de cabeça pulsátil e / ou latejante em um lado da cabeça;5
  • Intensidade moderada a forte. 5
  • Náusea e vômito; 5
  • Sensibilidade à luz, sons e odores; 5
  • Visão embaçada; 5
  • Tonturas e vertigens; 5
  • Dormência ou formigamento em um lado do corpo. 5
  • Piora da dor com atividades cotidianas. ²

A enxaqueca pode se desenvolver em até quatro estágios, mas nem toda pessoa necessariamente experiencia todos. 5

São eles: 

  • Pródromo: essa fase ocorre antes da dor de cabeça em si e pode começar até 24 horas antes. Alguns sintomas incluem fadiga, alterações de humor, dificuldade de concentração e sensibilidade à luz e ruído. 6
  • Aura: essa fase ocorre em cerca de um terço das pessoas com enxaqueca e pode durar de 5 a 60 minutos. Os sintomas incluem alterações visuais, como pontos cegos, visão embaçada ou visão em túnel, além de dormência ou formigamento em uma parte do corpo. 6
  • Fase de dor de cabeça: é caracterizada por dor intensa e latejante em um lado da cabeça, embora possa afetar ambos os lados em algumas pessoas. Os sintomas podem incluir náusea, vômito, sensibilidade à luz e ruído, bem como fadiga e irritabilidade. 6
  • Pós-dor de cabeça: ocorre após a fase de dor de cabeça e pode durar de algumas horas a vários dias. Os sintomas podem incluir fadiga, alterações de humor, dificuldade de concentração e sensibilidade à luz e ruído. 6

 

O que faz a dor de cabeça tensional e enxaqueca aparecerem?

A dor de cabeça tensional pode ser provocada por:

  • Estresse; 4
  • Problemas para dormir; 4
  • Dor no pescoço; 4
  • Dor na mandíbula; 4
  • Cansaço visual 4

Em contrapartida, existem dois fatores que influenciam uma pessoa a ter enxaqueca:

  • Fatores genéticos: a enxaqueca tende a ser mais comum em pessoas com histórico familiar da condição. Existem genes que podem influenciar a forma como o cérebro processa as informações sensoriais, tornando algumas pessoas mais propensas a desenvolver enxaquecas; 5,7
  • Gênero: as mulheres são três vezes mais propensas a ter enxaquecas do que os homens. 6


Geralmente, os fatores externos que provocam as crises de enxaqueca são:

  • Alterações hormonais: as mulheres podem ter enxaquecas relacionadas aos ciclos menstruais, uso de pílulas anticoncepcionais ou terapia de reposição hormonal. 6
  • Mudanças no sono: tanto a falta, quanto o excesso de sono. 6
  • Mudanças na dieta: alguns alimentos, como queijo, vinho tinto e chocolate. 6
  • Luzes piscando: luzes intermitentes ou piscantes. 6
  • Exposição a odores fortes: perfumes, cigarros e outros odores fortes. 6
  • Mudanças no clima: alterações na pressão atmosférica, temperatura e umidade. 6

 

Como é o diagnóstico?

Ao notar que está enfrentando dor de cabeça, a melhor atitude é procurar um médico. Durante a consulta, podem surgir perguntas sobre a frequência, duração e gravidade das dores de cabeça, bem como outros sintomas associados, como náuseas ou sensibilidade à luz. 6

Além disso, o médico pode realizar um exame físico para verificar possíveis causas das dores de cabeça e poderá solicitar exames adicionais, como ressonância magnética ou tomografia computadorizada, para descartar outras condições que possam estar causando os sintomas. 6

 

Tratamento

Geralmente, para crises de dor de cabeça tensional leve, é indicado repouso e exercícios de relaxamento. Para casos de dor moderada, o tratamento é com analgésicos ou anti-inflamatórios, sempre orientado pelo médico. Além disso, o tratamento pode ainda contar com antidepressivos e acupuntura. ³

Caso o diagnóstico seja de enxaqueca, o tratamento consiste em:

  • Medicamentos que ajudam a aliviar a dor de cabeça e outros sintomas associados à enxaqueca, como náusea e sensibilidade à luz. 8
  • Medicamentos que reduzem a frequência e a intensidade das crises de enxaqueca. 8
  • Terapia comportamental cognitiva para ajudar os pacientes a identificarem e mudar padrões de pensamento e comportamento que podem contribuir para a enxaqueca. 8
  • Terapias complementares e alternativas como acupuntura e massagem. 8
  • Mudanças no estilo de vida, como evitar gatilhos conhecidos na alimentação, manter uma rotina de sono consistente e praticar técnicas de relaxamento, além de atividade física. 8

É fundamental lembrar que somente um médico está habilitado a diagnosticar e tratar tanto casos de dor de cabeça tensional quanto de enxaqueca. Portanto, é importante buscar ajuda profissional e evitar a automedicação. Além disso, você pode contar com o Se Cuida para se manter informado sobre temas relacionados à saúde e bem-estar.

Leia também: Como superar a fadiga e começar uma rotina mais ativa

 

Referências:

Dia Nacional do Combate à Cefaleia - 19/05. Sociedade Brasileira de Cefaleia. Disponível em: https://sbcefaleia.com.br/noticias.php?id=321 Acesso em 18/09/2023

Dor de cabeça. Hospitais Universitários Federais. Disponível em: https://www.gov.br/ebserh/pt-br/hospitais-universitarios/regiao-nordeste/huol-ufrn/saude/coronavirus-covid-19/cartilha-dicas-de-saude/dor-de-cabeca-2-_compressed.pdf  Acesso em 18/09/2023

EVENTOS AGUDOS NA ATENÇÃO BÁSICA. UFSC. Disponível em: https://ares.unasus.gov.br/acervo/html/ARES/806/1/PDF%20-%20Livro%20do%20Curso.pdf Acesso em 18/09/2023

Cefaleias tensionais (Cefaleia tensional) Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-cerebrais,-da-medula-espinal-e-dos-nervos/cefaleias/cefaleias-tensionais#:~:text=Uma%20cefaleia%20tensional%20provoca%20dor,muitos%20dias%20a%20cada%20m%C3%AAs. Acesso em 18/09/2023

ENXAQUECA. BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE. MINISTÉRIO DA SAÚDE. DISPONÍVEL EM: https://bvsms.saude.gov.br/enxaqueca/. Acesso em 18/09/2023

MIGRÂNEA. MAYO CLINIC HOME PAGE. PANORÂMA DISPONÍVEL EM: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/migraine-headache/symptoms-causes/syc-20360201 Acesso em 18/09/2023

MIGRÂNEA VS DOR DE CABEÇA: COMO DIFERENCIAR. 2019. PENN MEDICINE. Disponível em: https://www.pennmedicine.org/updates/blogs/health-and-wellness/2019/november/migraines-vs-headaches.  Acesso em 18/09/2023

MIGRÂNEA. DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO. MAYO CLINIC. DISPONÍVEL EM: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/migraine-headache/diagnosis-treatment/drc-20360207  Acesso em 18/09/2023

 

Material destinado a todos os públicos.

NON-2023-8984 - Outubro/2023