Leitura

Intervenção celebra o bem-estar como arte em campanha sobre saúde mental

No Dia Mundial da Saúde Mental, o artista plástico MENA inaugura uma intervenção no Viaduto do Sumaré, em São Paulo, para chamar a atenção sobre a importância de cuidar da saúde mental. A obra é um convite à reflexão sobre a necessidade de priorizar o autocuidado e a vontade de se querer bem e também uma quebra na rotina dos espectadores, criando a possibilidade de experimentar a poesia das cores tecidas na paisagem.

A ação tem o apoio da campanha "Bem Me Quer, Bem Me Quero: O diálogo sobre depressão e ansiedade pode salvar vidas", realizada pela ABRATA (Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos) e pela Viatris, empresa global de saúde. A campanha tem como objetivo colocar o paciente como protagonista de sua própria vida, promover o acolhimento e focar na importância da escuta ativa da rede de apoio, sem julgamentos.

"A arte é uma forma de fazer com que as pessoas se apropriem dos espaços urbanos, oferecendo a oportunidade de novos olhares e de possibilidades de afeto nos espaços da cidade. É isso que busco com a minha técnica autoral, chamada "Vi´rgulas da Vida": resgatar a biografia das pessoas em uma estética que propõe laços e vivências", explica Mena.

Para o artista, a arte tem o poder de ampliar horizontes e, no caso dessa intervenção, trazer, através das cores, uma nova experiência para quem passa pelo viaduto. "Essa ação é muito especial para mim; a possibilidade de fazer desse espaço público um local singular, usando a finalidade do viaduto, que é interligar espaços e promover a mobilidade urbana da cidade, exercendo um meio de comunicação entre os lugares, e criar nele um painel vivo cheio de significados às manifestações da vida", ressalta Mena.

A intervenção artística, de aproximadamente 620m² de extensão, conta com girassóis ilustrativos, principal símbolo da campanha, atrelados à paleta de cores e à técnica autoral de MENA. Com a mensagem positiva sobre comportamentos e ações que promovam o bem-estar interno e externo, a intervenção artística traz significado ao tema da saúde mental, reforçando a celebração da vida.


Precisamos falar sobre saúde mental

Depressão e ansiedade são problemas de saúde bastante conhecidos no Brasil. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS)¹, o país lidera o ranking de casos de depressão na América Latina - mais de 11,5 milhões de brasileiros sofrem com a doença - e ocupa o topo do mais ansioso do mundo - quase 19 milhões de pessoas têm transtorno de ansiedade no país¹.

Segundo a organização, a pandemia vem agravando ainda mais esse cenário que já era preocupante - mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofriam de depressão antes da crise sanitária². Os motivos vão desde o medo de contágio até o sentimento de perda e luto, além do estresse causado pelos efeitos do confinamento. O aumento significativo no número de casos dessas doenças no mundo nos últimos 18 meses fez com que a OMS lançasse recentemente um alerta às autoridades de saúde³.

Uma pesquisa encomendada ao Datafolha pela campanha "Bem Me Quer, Bem Me Quero" reforçou a preocupação da OMS. Das 2.055 pessoas entrevistadas em agosto em 129 municípios das cinco macrorregiões do país, 44% afirmaram que tiveram sintomas de ansiedade ou depressão durante a pandemia. Os mais afetados foram as mulheres (53%), jovens entre 16 e 24 anos (56%), pessoas economicamente ativas (48%), pessoas com alta escolaridade (57%) e aqueles sem filhos (51%). Além disso, 28% apontaram que tiveram diagnóstico de depressão ou outra doença relacionada à saúde mental durante a pandemia de Covid-19, enquanto 46% afirmaram que algum familiar ou amigos próximos tiveram depressão nesse período.

A depressão pode ser tratada e seus sintomas controlados. Para isso, é fundamental que o paciente assuma o papel de protagonista da sua vida e busque ajuda profissional e com as pessoas com as quais convive e confia. "O primeiro passo é admitir que está doente, que precisa de ajuda. É muito comum a negação do problema nesses casos. A partir daí, é importante se abrir com pessoas da sua confiança e estabelecer um diálogo limpo e construtivo, uma vez que a rede de apoio é um complemento fundamental à abordagem clínica. Sabemos que quem conta com esse suporte costuma ter mais adesão ao tratamento", reforça a presidente da ABRATA, Marta Axthelm.


SOBRE O ARTISTA

Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Belas Artes, MENA é artista plástico, muralista e já expôs sua arte em diversas mostras individuais e coletivas no Brasil e em diversos outros países. Rede social: Instagram


SOBRE A ABRATA

A Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos é uma entidade civil sem fins lucrativos voltada à necessidade de atender pessoas portadoras de transtornos do humor, como depressão e transtorno bipolar, assim como seus familiares e amigos. Com sede em São Paulo, a associação reúne representantes de diversas universidades e desenvolve múltiplas atividades com o objetivo de levar conhecimento e informação à sociedade sobre a natureza dos transtornos do humor, além de apoiar psicossocialmente os portadores de depressão, transtorno bipolar, seus familiares e amigos. Mais informações: https://www.abrata.org.br/. Redes sociais: Instagram; Facebook e YouTube


SOBRE A VIATRIS

VIATRIST é uma nova empresa farmacêutica, que capacita pessoas em todo o mundo a viver com mais saúde em todas as fases da vida. Fornece acesso a medicamentos, avança em operações sustentáveis, desenvolve soluções inovadoras e alavanca experiência coletiva para conectar mais pessoas a mais produtos e serviços. O portfólio global da Viatris compreende mais de 1.400 moléculas aprovadas em uma ampla gama de áreas terapêuticas, abrangendo doenças não transmissíveis e infecciosas, incluindo marcas mundialmente reconhecidas, medicamentos genéricos e de marca, um portfólio crescente de biossimilares e uma variedade de medicamentos isentos de prescrição médica. Com uma força de trabalho global de aproximadamente 40 mil colaboradores, a Viatris está sediada nos Estados Unidos, com centros globais em Pittsburgh (EUA), Xangai (China) e Hyderabad (Índia). Saiba mais em www.viatris.com/pt-br/lm/brazil.


              REFERÊNCIAS

 

1.           Organização Mundial da Saúde. Disponível em https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/254610/W?sequence=1. Acesso em 06/07/2021 às 13h42

2.           Organização Pan-americana de Saúde. Disponível em https://www.paho.org/pt/topicos/depressao. Acesso em 09/07/2021 às 11h23

Organização Pan-americana de Saúde. Disponível em https://www.paho.org/pt/topicos/suicidio. Acesso em 06/07/2021 às 14h12

PP-PCU-BRA-0959 - out/2021