Leitura

A importância dos exercícios físicos para pessoas com fibromialgia

A fibromialgia é caracterizada por sensações de dor crônica, distúrbios do sono e fadiga (cansaço), o que acaba limitando os seus portadores à busca por atividades físicas. Desta forma, o primeiro passo a ser vencido é a crença de que quem possui essa condição não pode se exercitar.


Os exercícios recomendados são os aeróbicos, como caminhada, corrida e hidroginástica de alta intensidade. Exercícios aquáticos são os mais utilizados pelos benefícios da imersão, o que ajuda a diminuir o impacto deles e a controlar a da dor. Caminhada, bicicleta e dança também podem ser uma opção para aquelas pessoas que não têm acesso à piscina.


Dados sugerem que mulheres com fibromialgia devem evitar comportamentos sedentários por mais de nove horas por dia e gastar pelo menos seis horas em atividade física de intensidade leve - nessa soma, contabilizam-se atividades domésticas, caminhadas, atividades na academia etc., "qualquer minuto ou qualquer passo conta" quando se trata de atividade física e seu impacto na saúde dos praticantes com fibromialgia.

 

Atividades com acompanhamento

O acompanhamento profissional é extremamente importante por três motivos:

  • aumentar o nível de confiança do praticante;
  • ajuste adequado de intensidade e correção postural;
  • exercícios realizados de forma inadequada geram desconfortos e pontos-gatilho no tecido fibroso muscular.

É importante ressaltar que o profissional que você escolher deve ter uma visão amplificada e não apenas das características do exercício. No início da prática, deve ser comunicado ao profissional a presença de uma patologia de dor crônica, como a fibromialgia, para que o treino seja moldado para sua necessidade, sem prejudicar o seu bem-estar, levando-o a abandonar a atividade.


Benefícios dos exercícios físicos

Será, portanto, que aumentar o nível de atividade física de adultos com fibromialgia pode melhorar a função física e a dor? Um estudo publicado por Kaleth et al. (2014) mostrou que o aumento de apenas 1.000 passos/dia foi importante para melhorias significativas na função física, na interferência da dor na função física e nos sintomas depressivos.


Nesse estudo, o melhor das evidências é que o aumento da atividade física ambulatorial diária não foi associado à piora dos sintomas, mostrando novamente que, na relação risco/benefício da atividade física, o benefício parece ser muito maior do que o risco para pessoas com diagnóstico de fibromialgia.


Exercícios de fortalecimento muscular orientados, duas vezes por semana, podem diminuir a dor crônica das articulações e aumentar a disposição no dia a dia. Motivos para se exercitar não faltam, agora é só começar. Se cuida!


Fontes

Matsudo SM, Lillo JLP. Fibromialgia, atividade física e exercício: revisão narrativa. Diagn Tratamento. 2019;24(4):174-82. Disponível em: https://docs.bvsalud.org/biblioref/2020/02/1049395/rdt_v24n2_174-182.pdf. Acesso em: 26 abr 2021.

Kaleth AS, Slaven JE, Ang DC. Does increasing steps per day predict improvement in physical function and pain interference in adults with fibromyalgia? Arthritis Care Res (Hoboken). 2014 Dec;66(12):1887-94.

PP-ZOL-BRA-0110 - mar/2021